A minha farmácia de viagem

Quando viajo, há sempre uma bolsinha com medicamentos que levo na mala, a minha mini farmácia de viagem. Não precisam de levar a caixa de primeiros socorros que têm em casa, ok? Mas vale a pena ir prevenido para qualquer situação menos agradável que surja de repente e que não necessite de cuidados médicos, ou que dê para as primeiras horas até encontrar uma farmácia ou chegar ao hospital. E lembrem-se que a auto-medicação é muito perigosa e como tal sempre desaconselhável.

Antes de mais, é essencial fazer um seguro de viagem que cubra, entre outras coisas, despesas com medicamentos, tratamentos e hospitalização.

Dependendo do vosso destino de viagem será também aconselhável ir à consulta do viajante e consultar a World Health Organization.

Primeiro que qualquer outra coisa, devem levar convosco medicamentos que tomem diariamente, assim como uma declaração médica dos respectivos princípios activos e a sua posologia, preferencialmente em inglês. É importante também que levem as embalagens originais e os folhetos informativos (para evitar problemas na alfândega e facilitar a sua identificação em caso de urgência, e para que possam consultar qualquer informação). Depois dos medicamentos que tomam todos os dias, devem colocar aqueles que devem ser utilizados em caso de emergência, e estes devem ir na vossa bagagem de mão, mesmo se os restantes forem numa bolsa à parte na bagagem de porão.

Atenção que para transportar medicamentos na mala de mão dentro do avião, os líquidos, incluindo os xaropes, devem ser transportados em frascos ou tubos com capacidade até 100ml (no total de 1L por passageiro), dentro de um saco de plástico transparente que possa ser aberto, para que as autoridades verifiquem o conteúdo. Se precisarem de transportar mais de 100ml têm de ter receita médica/cópia ou declaração médica preferencialmente escrita em inglês ou francês. Os medicamentos sólidos, como comprimidos, não têm restrições.

Devem ter atenção aos medicamentos que requerem conservação especial (por exemplo a insulina), estão disponíveis sistemas de transporte apropriados para estes medicamentos. Em caso de dúvida o melhor será consultarem o vosso farmacêutico.

A minha Mini Farmácia em Viagem:

  1. Medicamentos de toma diária (com declaração médica em inglês)
  2. Medicamentos a usar em caso de emergência
  3. Analgésicos, antipiréctico e anti-inflamatório
  4. Anti-Histamínico
  5. Repelente de Insectos
  6. Antidiarreico e de normalização da flora intestinal
  7. Comprimidos para o enjoo
  8. Antiácidos/enfartamento
  9. Laxantes
  10. Gotas Oftálmicas
  11. Termómetro
  12. Kit para Tratamento de Feridas Superficiais (Deve incluir: Soro fisiológico em doses individuais; Pomada desinfectante e cicatrizante com efeito anti-bacteriano; pensos rápidos; gase/compressas; Fita adesiva antialérgica, tesoura pequena e pinça).

Devem ter em atenção que viagens que atravessam mais do que 4 fusos horários implicam alterações ao horário de toma dos medicamentos (que pode ser especialmente sensível no caso de determinados medicamentos), pelo que o melhor será sempre consultarem o vosso médico nestes casos.

Este é um daqueles casos que mais vale prevenir do que remediar, por isso planeiem com tempo, obtenham toda a informação e documentação junto do vosso médico e tenham uma viagem o mais tranquila possível.

Boas Viagens e até ao próximo Post!

Categorias
Família
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço